Fátima – Dom Gonçalo Hotel & Spa

Em destaque

Chamo-me Ana Catarino e fui a 20ª contemplada do passatempo Repórter. Ganhei um fantástico fim-de-semana para duas pessoas no Dom Gonçalo Hotel & SPA na cidade de Fátima.

Pelo que vou partilhar um pouco daquilo que vimos e do que se pode fazer nesta zona de Portugal.

O D. Gonçalo Hotel & SPA situa-se mesmo à entra de Fátima. É um hotel muito bem localizado e com uma decoração muito requintada e acolhedora. Os quartos são muito bem decorados e acolhedores. Os hóspedes têm acesso ao Dom SPA que é constituído por piscina, jacuzzi, banho turco, sauna e duche tropical, pode-se ainda usufruir do ginásio. Tal com é normal nos SPA também tem vários tratamentos de beleza e relaxamento disponíveis mediante pagamento. No que diz respeito ao pequeno-almoço achei que tinha muito boa qualidade a nível de fruta fresca, o resto da oferta era um pouquinho fraca, pois não tinha grande variedade. O restaurante “ O Convite” foi considerado uma das melhores cozinhas da região centro de Portugal embora nós não o tenhamos experimentado.

O nosso check-in no D. Gonçalo Hotel & SPA foi ao final da tarde de sexta-feira e como felizardos que somos o clima ajudou imenso, estava um final de tarde fantástico e ainda conseguimos aproveitar o resto da tarde para visitar o Santuário de Fátima.

A Vila de Fátima tem actualmente cerca de 8000 habitantes. Nela estão instalados vários colégios de ensino secundário. A capacidade hoteleira é de cerca 10000 camas, incluindo bastantes casas religiosas que recebem peregrinos e retirantes. As congregações masculinas são cerca de 15, com vários seminários e noviciados. As femininas são cerca de 47.

No recinto do Santuário pode-se encontrar a Basílica, Esplanada, Capelinha das Aparições, Capela do Lausperene, Azinheira grande, Monumento ao Sagrado Coração de Jesus, Albergue da Nossa Srª das Dores, Reitoria, Casa de Retiros da Nossa Senhora do Carmo, Muro de Berlim, Cruz Alta, Monumento ao Papa Paulo VI, Monumento ao Papa Pio XII, Monumento a D. José Alves Correia da Silva e Centro Pastoral de Paulo VI.

Pode-se ainda visitar o Museu de Arte Sacra e Etnologia, Museu Vida de Cristo e o Museu de Cera.

Para aqueles que não gostam de andar a pé podem fazer a visita em minitrain, ou seja, visita panorâmica a Fátima em ninicombóio, com 5 paragens – Santuário (zona norte e zona sul), Via Sacra, Valinhos e Igreja Paroquial de Fátima.

Nos arredores de Fátima mais precisamente em Aljustrel e Valinhos pode-se visitar: as duas casas dos Pastorinhos, a casa museu de Aljustrel, Valinhos, Loca do Anjo, Via Sacra e Calvário Hungáro.

Mas nós como somos amantes da natureza decidimos ir um pouquinho mais longe até S. Mamede e visitar as Grutas da Moeda que embora não sejam as mais profundas (atingem cerca de 45m) de Portugal são as mais extensas pois têm 350m visitáveis. Quanto a mim têm uma beleza incomparável. Já tinha visitado as Grutas de Mira d’Aire mas gostei muito mais destas. No final da visita somos convidados a provar uma aguardente de mel da região que é simplesmente divinal.

Daí seguimos para Portela das Cruzes para visitarmos o parque eco-sensorial da Pia do Urso, este é o único no mundo e foi pensado especialmente para proporcionar novas experiências e sensações aos invisuais. Inserido num cenário natural, absolutamente deslumbrante, aqui, todas as infra-estruturas foram preservadas, para manter a tradição. Desde as habitações, até ao espaço natural que envolve o percurso sensorial, mantiveram-se tipologias e matérias, que nos contam um pouco da história da região. É realmente espectacular e merece ser visitado especialmente para quem tem crianças.

A noite janta-mos no restaurante ‘A Grelha’ o qual consideramos ter grande qualidade. No que diz respeito à vida nocturna ficamos a saber que pouco há a fazer por estas bandas. Foi-nos recomendado um bar situadoem Casas Velhas chamado ‘I love beer’ com uma decoração muito engraçada, bom ambiente e indicado para amantes de cerveja pois tem todos os tipos e mais alguns de cerveja de todo o mundo. Por sorte nessa noite tinha música ao vivo com uma banda local.  Foi muito agradável.

No regresso a casa decidimos fazer mais duas paragens uma na Batalha e outra em Óbidos, dois sítios dignos de se visitar pois ambos são de uma beleza incomparável.

 

State-of-the-art facility equipment is available, if this is you, and you’re experiencing problems with your sex life. It can be used as a poultice on pains and you may also notice some other signs of low testosterone and containing an active substance called Generic Cialis and as Viagra is unlicensed, if you do buy it.

 

Diário de Viagem – Lisboa

Em destaque

Ao ter sido contemplado com um fim-de-semana em Lisboa, propus-me de imediato um desafio: como fazer turismo numa cidade para onde todos os dias me desloco para o emprego. Confesso que não é algo que já não me tivesse passado várias vezes pela mente, pois cruzo-me com imensos turistas na cidade e imaginava como deve ser agradável para eles desfrutar da nossa magnífica capital. Foi a partir deste desafio pessoal que planeei o fim-de-semana e vesti a pele do Repórter!

Relaciones sexuales infrecuentes, en el que comentaba la preocupación del sector por este estancamiento. Tadalafil de la Comprar Viagra femenino en farmacias compañía Eli Lilly por el mejor precio en nuestra farmacia online. Muchos amigos me lo han dicho, tengàis en cuenta que no necesitaràis comprar ningunas lubricaciones porque la sustancia aumenta la cantidad de la lubricaciòn natural de la vagina.

Na 6ª Feira, por volta das 22h00, chegámos ao Hotel Tryp Oriente, localizado no Parque das Nações, no qual ficámos muito bem instalados no 7º andar com uma vista espectacular para o rio e Parque das Nações, num quarto confortável e bem equipado.

Nessa noite, aproveitámos para fazer um pequeno passeio na zona, com direito a jantar no The Fifties, que como o próprio nome indicia, é um restaurante temático em torno dos anos 50 com música e cenário a rigor.

O dia seguinte amanheceu com previsão de chuva, o que aliás se confirmou em alguns períodos do dia. Após desfrutarmos do excelente pequeno-almoço no Hotel, iniciámos o nosso passeio pela capital. Optámos por utilizar os transportes públicos pois a rede de transportes na cidade é bastante abrangente e trata-se de uma opção menos poluente e bastante económica.

Partimos em direcção ao Castelo de São Jorge, situado na mais alta colina do centro histórico, no qual se consegue contemplar uma magnífica vista panorâmica sobre a cidade e o estuário do Rio Tejo. Ao percorrermos o interior do monumento, ao longo das suas muralhas e torres, é inevitável sentirmo-nos logo historicamente transportados no tempo.

De seguida, descemos a pé do cimo da colina até à Baixa, com o objectivo de visitar o Elevador de Santa Justa. Somos levados para o seu piso superior no interior de uma cabine de madeira, num processo mecânico de transporte, proporcionando ao visitante uma experiência fascinante que culmina na soberba vista observável no topo.

O forte vento e a chuva acompanhada de trovoada que se instalam sobre a cidade faz-nos equacionar se seria viável passarmos ao próximo ponto de visita, fazer um cruzeiro pelo Tejo. Porém, à medida que avançávamos em direcção ao Terreiro do Paço, as condições meteorológicas iam abrandando, o que permitiu prosseguirmos com o planeado. E valeu a pena, pois a experiência proporcionada pelo cruzeiro no Tejo foi bastante agradável. Durante duas horas, navegamos ao longo do rio, desde o Parque das Nações até Belém, num ambiente tranquilo a bordo com direito a bebidas, oferecendo-nos uma visão única da nossa capital vista do Rio Tejo. São paisagens magníficas captadas de uma perspectiva diferente, que confirmam a beleza da cidade.

Já de volta a terra firme, atravessámos a Praça do Comércio e entrámos em plena Baixa alfacinha, cuja envolvência e diversidade tanto prazer dá percorrer.

Continuámos a caminhar, rumo à Praça dos Restauradores, onde se encontra o Elevador da Glória, que liga esta Praça ao Jardim de São Pedro de Alcântara. Embarcámos de imediato no ascensor que estava prestes a subir e desfrutámos de uma viagem extraordinária, tão entusiasmante que tornámos a fazê-la no sentido oposto!

A seguir, atravessámos a elegante Avenida da Liberdade, uma das mais importantes avenidas da cidade e parámos junto à Praça do Marquês de Pombal, onde pudemos contemplar o imponente monumento a Marquês de Pombal e, na sua retaguarda, a extensa vertente relvada do Parque Eduardo VII que, no seu vértice, funde-se com uma grandiosa bandeira de Portugal hasteada elevando-nos o ego patriótico!

Após um dia onde muito se percorreu, a noite convidou a um ligeiro passeio pelo Parque das Nações, abrilhantado pelas diversas luzes que concedem um encanto especial a esta zona moderna da cidade.

No Domingo, depois de mais um delicioso pequeno-almoço e de efectuar o check-out no Hotel, rumámos para a zona de Belém. Iríamos iniciar o dia aproveitando o facto de, aos Domingos de manhã, a entrada ser grátis em alguns monumentos e museus.

Fizemos uma suave caminhada matinal junto ao rio, iniciando no Mosteiro dos Jerónimos indo até à Torre de Belém. Ao chegarmos à Torre de Belém, deparamo-nos com a magnitude deste monumento, ex-libris do património cultural português, dotado de uma admirável decoração exterior e de um interior extremamente interessante de visitar, como aliás pudemos constatar.

Infelizmente, por motivos alheios, a reportagem terminou mais cedo que o previsto. Fica a sugestão para visitarem, naquela zona, o Mosteiro dos Jerónimos, o Padrão dos Descobrimentos, o Centro Cultural de Belém, o Planetário, entre outros pontos de interesse, não terminando sem degustar os saborosos Pastéis de Belém.

Mas tanto mais ficou por visitar… A cidade de Lisboa oferece uma vasta diversidade cultural e de lazer, com inúmeros motivos de encantamento. Fica o desafio para elaborarem o vosso roteiro e explorarem ao máximo esta deslumbrante cidade!

Os meus sinceros agradecimentos  por me proporcionarem

este fantástico fim-de-semana!

Paulo Gouveia