Fim de Semana em Lamego

Olá! Vou contar a experiência que pude desfrutar, no Hotel Lamego 4*, e roteiro que escolhi pelo norte do distrito de Lamego.

Por não poder desfrutar da primeira noite saímos bem cedo no Sábado, por estradas nacionais sem perder o rio douro de vista, até à Régua, e depois seguindo em direcção a Lamego, cruzando montanhas e vales.

Já em Lamego, facilmente encontramos o Hotel Lamego 4*, a pouco mais de 500m do centro, realizado o check-in desfrutamos de um excelente e apetitoso pequeno-almoço buffet.

Mais tarde, a meio da manha partimos á descoberta do norte do belíssimo distrito de Viseu, único do país que não tem fronteira tanto com Espanha como com o mar, nesta região onde o Douro se cruza com as Beiras, podemos encontrar Monumentos importantes e uma bela paisagem serrana.

Voltando ao nosso passeio, durante a manha ficamos a conhecer os concelhos de Lamego e Tarouca, onde não podemos deixar de visitar santuário Nossa Senhora dos Remédios, Sé distrital, alguns conventos e as caves do vinho Murganheira.

Na parte da tarde, vistamos os conselhos de Moimenta da Beira: onde se encontra a Serra de Leomil e a nascente do Rio Paiva, Tabuaço: onde já se avista o Rio Douro e parte da Região Demarcada Alto Douro Vinhateiro e Armamar onde entre muitos Miradouros se pode encontrar considerado por muitos o que tem melhor vista sobre o Douro, com a Régua a seus pés e Lamego à vista, e descendo a montanha se pode desfrutar de um maravilhoso passeio à beira rio, com a Régua na outra margem.

Chegados ao Hotel ao fim do dia, aproveitando o facto de nesse mesmo fim-de-semana se realizar a Feira Medieval de Lamego, fomos jantar retrocedendo no tempo até à Idade Média, e visitar o castelo de Lamego.

Domingo, ultimo dia desta maravilhosa visita ao Douro, depois acordar e poder desfrutar de uma bela vista a partir da janela do quarto para a Serra, partimos rumo a uma freguesia chamada Samodães, para que como amantes do pedestrianismo, pudéssemos desfrutar de um percurso pedestre pelos socalcos das vinhas, descendo 400m de altitude mesmo até perto do rio e depois de volta à aldeia por entre as vinhas, sempre avistando o Vale do Douro.

Depois do almoço piquenique, já a caminho do Porto passamos ainda por mais dois dos concelhos de Viseu: Resende: onde se pode visitar as caldas de Aregos e o Mosteiro da Senhora de Caraque e Cinfães com uma vista privilegiada sobre o douro.

Termino assim esta reportagem, com um muito obrigado à GeoStar e ao Hotel Lamego 4* pela excelente recepção.

Pedro Areias

Helsínquia – cidade acolhedora

Helsínquia é um local de eleição para visitar, uma vez que é uma cidade acolhedora e com uma vertente cultural significativa, presente em todas as esquinas.

É uma cidade costeira, banhada pelo Mar Báltico, com cerca de 300 ilhas, fundada em 1550 por Gustavo I da Suécia. É constituída por inúmeros parques e jardins onde se pode andar a pé, praticar inúmeros desportos ou simplesmente relaxar ou conviver, num ambiente sossegado.

É uma cidade plana que, aliada à disposição das ruas e à preocupação na construção de passeios com faixa para peões e bicicletas, permite facilmente deslocações através destes dois meios, por toda a cidade.

Denota-se uma íntima ligação entre a arquitectura e a religião, como se pode constatar pela imponente Catedral Luterana, presente em frente à praça do Senado, com um estilo Neoclássico ou pela Catedral Ortodoxa Uspenski com um estilo bizantino-russo.

Além da obrigatoriedade de visitar estas duas catedrais numa visita a Helsínquia, aconselhámos também a visitar a Praça do Mercado, uma agitada feira diária onde se pode descobrir de tudo um pouco, desde um pequeno-almoço recheado a produtos típicos finlandeses.

Devido à enorme riqueza cultural, a cidade está repleta de museus que retratam a história e as características da Cidade e do País. No museu de arte podemos encontrar a mais vasta colecção de arte da Finlândia, desde 1750, incluindo muitos tesouros nacionais. O museu da cidade retrata a história, da mesma, dos passados 450 anos, mostrando filmes diariamente. O museu nacional da Finlândia exibe a vida finlandesa desde os tempos pré-históricos até aos actuais. Existem ainda inúmeros museus a visitar, tais como o museu de arte contemporânea (Kiasma), museu de história natural ou museu do design.

O templo da Roca é outro marco turístico de Helsínquia. Esta é uma igreja envolta em rocha, merecedora de visita.

Declarada Património da Humanidade pela UNESCO desde 1991, a ilha fortaleza de Suomenlinna encontra-se a meros 30 minutos de distância da cidade. A vasta fortaleza pode ser explorada a pé. O ponto turístico e o museu permitem o conhecimento da história de toda a fortaleza e pode guiar os turistas na visita pela ilha.

Por tudo o apresentado anteriormente, pela deliciosa comida típica, pela tradicional sauna e por neste país se encontrar gente simpática, acolhedora e com um enorme sentido cívico, aconselhamos este, como um destino a ter neste período de Verão.

Samuel Oliveira

 

Reserve Voo + Hotel para Helsínquia!

 

Fim de Semana em Setúbal

Olááá!

Chamo-me João Pedro e fui um dos contemplados do passatempo repórter. Ganhei um fantástico fim-de-semana para duas pessoas no Hotel Sado na cidade de Setúbal e aliado a este prémio ainda tive o desafio de elaborar uma foto reportagem através da página do Facebook.

Vou partilhar um pouco daquilo que vimos, vivemos e experimentamos…

O nosso check-in no Hotel Sado foi ao final da tarde de sexta-feira e como felizardos que somos o clima ajudou imenso, estava um final de tarde fantástico e conseguimos usufruir da enorme esplanada do hotel com uma vista panorâmica de toda a cidade.

As refeições, optámos por fazê-las fora do restaurante do hotel embora este fique no 8º Piso com a Cidade, a Serra da Arrábida e o Rio Sado de fundo, o que por si só já me parece bastante apetecível.

Para o jantar de sexta-feira escolhemos o Restaurante Novo 10 que situa-se sensivelmente a meio da Avenida Luísa Todi. Pedimos um prato de carne (Bife da Vazia) e outro de peixe (Dourada Escalada) e não conseguimos escolher o melhor, ambos fantásticos! De seguida passamos pelo Laranja, um bar com uma esplanada maravilhosa onde experimentámos o famoso Moscatel de Setúbal (experimentem com um pouco de sumo de limão).

O dia seguinte começou com o pequeno-almoço no hotel e uma visita pela cidade. Começamos pela Avenida Luisa Todi e pela Baixa da cidade onde conhecemos o Largo do Bocage que fica muito perto do centro da baixa da cidade, junto à igreja de São Julião.

Tivemos a oportunidade de visitar o Museu do Trabalho Michel Giacometti e de ver apenas por fora a Igreja do Largo de Jesus (penso que está em reconstrução).

O almoço foi o tradicional Choco Frito na Casa Santiago, restaurante também conhecido como o Rei do Choco Frito. Este situa-se nas Fontaínhas, junto ao porto de embarque dos ferry boats que fazem a travessia Setúbal – Tróia.

Depois de esta manhã e almoço muito bom foi tempo de rumar à Serra da Arrábida e às suas fantásticas praias. No regresso ao final do dia tivemos oportunidade de conhecer o Forte de São Filipe. A noite de Sábado foi passada em dois locais, um deles chamado Pérola da Mourisca (Restaurante fora da cidade mas com uns petiscos muito muito bons) e num bar chamado Avenue com gente bonita, boa música, muita diversão e uma varanda enorme com vista para o Rio Sado.

Foi um fim-de-semana muito bem passado, com boa gastronomia, monumentos bonitos, diversão, praia, natureza e claro, muita diversão.

Obrigado GeoStar!!

João Rebelo e Ana Peralta

 

Reserve o seu hotel em Setúbal!